Fan Page | Edimar Santos

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Paraná receberá R$ 29,8 milhões para cirurgias eletivas

Ação prevê reduzir o tempo de espera pela cirurgia no estado. Ao todo, 579,1 milhões deverão ser destinados para todos os estados que realizam esses procedimentos, até 2014

CIRURGIAS PRIORITÁRIAS – Ao todo, o Ministério da Saúde destinará R$ 579,1 milhões aos estados e municípios. O recurso será dividido em duas parcelas. Do total de recursos a serem repassados de imediato (R$ 231 milhões), R$ 92,6 milhões são para realização de cirurgia de catarata e R$ 57,9 milhões para tratamento de varizes, cirurgias ortopédicas e nas áreas de urologia, oftalmologia e otorrinolaringologia, incluindo retirada de amígdalas. Outros R$ 81 milhões atenderão as demandas apresentadas pelos gestores estaduais.O Ministério da Saúde vem investindo na ampliação do acesso à realização de cirurgias eletivas nos estados e municípios. 
A medida tem como objetivo reduzir o tempo de espera nestes procedimentos no Sistema Único de Saúde (SUS). Paraná receberá R$ 29,8 milhões para a realização destas cirurgias de imediato, e até 2014, o estado poderá receber recursos adicionais mediante análise da produção efetuada com o montante da primeira parcela. Os recursos serão aplicados nas especialidades de maior demanda e naquelas escolhidas pelos gestores locais, conforme a realidade de sua região.

Do total para a região, R$ 5,5 milhões serão destinados à realização de cirurgia de catarata e R$ 14,7 milhões para tratamento de varizes, cirurgias ortopédicas e nas áreas de urologia, oftalmologia e otorrinolaringologia, incluindo retirada de amígdalas. Outros R$ 9,5 milhões atenderão as demandas apresentadas pelos gestores estaduais.

Em 2012, o estado do Paraná realizou 127.144 cirurgias eletivas pelo SUS, com investimento de R$ 67,4 milhões. As cirurgias de catarata e ortopedia são as mais procuradas pelos usuários do SUS. No ano passado, 20.049 cirurgias de catarata e 18.076 cirurgias ortopédicas foram realizadas no estado.

“Com este novo investimento, além dos recursos habitualmente previstos para o custeio de cirurgias, queremos ampliar o acesso às cirurgias eletivas, que podem ser agendadas com antecedência. Estamos dando um importante passo para reduzir o tempo de espera do paciente”, explicou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

O objetivo do Ministério da Saúde é reduzir a espera para esse tipo de procedimento. Em 2012, foram realizadas pelo SUS 2,1 milhões de cirurgias eletivas. Em cinco anos, o país aumentou 43% o número de procedimentos deste tipo em relação a 2008, quando foram realizados 1,4 milhão de cirurgias. A Portaria 1.557 que estabelece as diretrizes e recursos por estado foi publicada nesta quarta-feira (1°) no Diário Oficial da União.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget