Fan Page | Edimar Santos

domingo, 1 de março de 2015

Cabeça tinha a maioria dos votos, mas abriu mão para Clea de Leópolis na eleição da Amunop


Edimar Santos, tinha articulação avalizada pelo deputado Romanelli 
Depois de longo impasse, finalmente prefeitos elegeram Clea Márcia Bernardes, de Leópolis, como presidente da Associação dos Municípios do Norte do Paraná (Amunop).

Inicialmente havia duas chapas em disputa, encabeçadas pelos prefeitos Luiz Alberto Vicente, de Assaí, e Nilson Xavier, de Nova Fátima.

O prefeito Cabeça contava com apoio de 10 municípios, dos 19 da Amunop: Sapopema, São Jerônimo da Serra, Uraí, Rancho Alegre, Sertaneja, Cornélio Procópio, Nova Fátima, Bandeirantes, Itambaracá e Nova América da Colina.

O prefeito Mestiço contava com apoio de 07 municípios, dos 19 da Amunop: Nova Santa Bárbara, Santa Cecília do Pavão, Santo Antonio do Paraíso, São Sebastião da Amoreira, Assaí e Santa Mariana.


Enquanto que 02 municípios, o prefeito Jarbas de Santa Amélia, já tinha anunciado que não participaria e não mandaria representante na eleição e, Clea Bernardes de Léopolis, sempre manteve neutralidade, pois evitou assinar ou declarar apoio as chapas ( Mestiço x Cabeça).


Sob a presidência de Celso Silva, de Bandeirantes, a assembleia realizada na manhã deste sábado (28) teve momento de discussões calorosas envolvendo principalmente os prefeitos Luiz Alberto Vicente (Assaí), Ernesto Alexandre Basso (Nova América da Colina) e o prefeito licenciado Jorge Nunes, de Santa Mariana.

Inclusive o prefeito de Uraí, Sérgio Henrique Pitão havia comentado que deixaria a reunião devido ao impasse existente entre os presentes à assembleia.

Principal questão polêmica envolvia o interesse do presidente Celso Silva em cumprir o estatuto e regimento interno da Amunop, excluindo do processo de votação os municípios em débito com a entidade. Dessa forma teriam direito a voto apenas 14 municípios: Assaí, Bandeirantes, Cornélio Procópio, Itambaracá, Leópolis, Nova América da Colina, Nova Fátima, Nova Santa Bárbara, Rancho Alegre, Santa Cecília do Pavão, Santa Mariana, Santo Antônio do Paraíso, Sapopema e Sertaneja.

Na avaliação do prefeito Luiz Alberto Vicente, em eleições anteriores, não havia sido adotado tal critério, de excluir a participação de municípios inadimplentes do processo eleitoral. Por outro lado, prefeitos defendiam a manutenção de tal exigência, como forma de seguir o previsto em estatuto. Alías, o próprio prefeito de Assaí havia suscitado disposições estatutárias e do regimento interno para suspender na Justiça a eleição inicialmente marcada para dezembro do ano passado.

A diretoria eleita é composta pela presidente Clea Márcia Bernardes (Leópolis), vice-presidente Gimerson de Jesus Subtil (Sapopema), diretor financeiro Frederico Carlos de Carvalho Alves (Cornélio Procópio). Do novo Conselho Fiscal participam Amarildo Tostes (Itambaracá), Edson Dominciano Corrêa (Rancho Alegre), Jorge Nunes (Santa Mariana), José Sérgio Juventino (Santa Cecília do Pavão) e Madga Brunieri Rett (Sertaneja).

Suplentes do Conselho Fiscal são os prefeitos Luiz Fernandes (São Sebastião da Amoreira), Nilson Xavier (Nova Fátima) e Claudemir Valério (Nova Santa Bárbara), Sérgio Henrique Pitão (Uraí) e Jarbas Carnelossi (Santa Amélia).

Assembleia da Amunop também decidiu que os municípios poderão regularizar seus débitos com o pagamento de uma mensalidade atrasada e uma mensalidade vincenda.

do Revelia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget