Fan Page | Edimar Santos

sábado, 21 de março de 2015

Câmara investiga 'cerca de 40 denúncias' em Santa Cecília do Pavão

Com nove vereadores que representam a população de Santa Cecília do Pavão, o presidente da Câmara, o vereador Joselito da Luz (PMDB) não concorda com ideia de que não haja apoio da casa legislativa para o mandato do atual prefeito. "Acho estranha essa suposição, até porque a maioria dos projetos encaminhados por ele foram aprovados por nós. Se não me engano, quase 60 projetos no ano passado e 40, neste ano, inclusive suplementações orçamentárias", afirma. "E se os projetos não estão sendo executados, é outra questão", sugere. 

Segundo ele, o que falta para o atual prefeito é um envolvimento maior com as lideranças locais e regionais para obter mais apoio político, lembrando que acredita que o prefeito (José Sérgio Juventino, o Padre Zezinho) tenha ido na Câmara "umas duas vezes no máximo" durante a sua gestão. "Acho que ele tem a intenção de acertar, mas acredito que deveria ouvir as pessoas com mais experiência política para conseguir mais benefícios para a cidade. Nasci aqui, sou vereador pela primeira vez, tenho uma loja de material de construção, e a cada ano vejo que o comércio da cidade está diminuindo, com muitas pessoas saindo daqui para trabalhar e estudar em outras cidades da região. Isso precisa mudar", almeja. 

Luz também informou que atualmente há três comissões de investigação em andamento para averiguar "cerca de 40 denúncias" contra o prefeito. "Não tem a ver com ‘desvio de função’, mas envolve questões ligadas a editais de licitação e de concursos públicos (recentemente um edital de concurso público foi embargado) e outros esclarecimentos. O prazo de conclusão está próximo e irei cobrar agilidade dos vereadores ainda nesta semana", garante. 

Ceciliense há 48 anos, Luz lembra com saudosismo da época em que a cidade era mais movimentada, inclusive devido às festividades religiosas e rurais locais, e o giro de produtos da sua loja era uma demonstração de que a economia local estava mais ativa. "Acho que falta um pouco de ‘jogo de cintura’ por parte do prefeito e, por ele ser padre, acho que as pessoas também criam uma expectativa maior e esperam um ‘milagre’", opina.

INSATISFAÇÃO
Andando pela cidade, após a entrevista com o prefeito, parece ficar em evidência a insatisfação dos populares, inclusive alguns eleitores do prefeito, que preferiram não se identificarem por receio de represália - "já viu como é em cidade pequena, né? -, chegaram a mencionar). "Votei na Dilma com medo de piorar a situação se escolhesse alguém novo", disse um dos comerciantes locais, decepcionado com a atuação do padre que virou prefeito e ajudou a eleger. 

Outra comerciante afirmou também não estar satisfeita, embora não se sinta com o devido conhecimento para justificar as falhas do prefeito. "É duro falar alguma coisa mais direta, até porque a gente não sabe o que acontece de verdade, se não o estão impedindo de fazer o que é necessário. A política é um jogo muito estranho", opina.
da Folha de Londrina

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget