Fan Page | Edimar Santos

domingo, 1 de março de 2015

Edimar Santos reduz fila de espera na 18ª Regional de Saúde

Edimar Santos com a equipe do TFD e DVAGS da 18ª RS.
Ao assumir o comando da 18ª Regional de Saúde de Cornélio Procópio, uma das preocupações do diretor Edimar Aparecido Pereira dos Santos era a fila de espera por atendimento médico especializado para paciente dos 21 municípios do norte do Paraná.

Por isso, ele decidiu melhorar o setor de Tratamento Fora Domicílio (FTD). O setor propõe atendimento daqueles casos não resolvidos no âmbito dos municípios (por meio da Secretaria de Saúde) e ainda do Cisnop (Consórcio Intermunicipal de Saúde do Norte do Paraná).

A melhoria do serviço inclui o aumento do número de funcionários, de apenas uma (Cácia Batista de Paula, colocada à disposição pelo Cisnop). Assim que assumiu, Edimar apresentou um minucioso levantamento e demostrando planejamento, explicitou a necessidade de reforçar as ações em saúde, mediante contratação de funcionários efetivos, pleito este aceito pelo Secretário Estadual da Saúde Michele Caputo, que com aval do governo Beto Richa foi autorizado a contratação de diversos funcionários para a 18ª Regional de Saúde de Cornélio Procópio

Diariamente, a partir de 7h30, o pessoal do TFD participa de uma espécie de leilão, em busca de garantir alguma vaga para atendimento especializado de alta complexidade para pacientes da área de abrangência da 18ª Regional. As vagas ofertadas pelo sistema são disputadas pelas 22 Regionais de Saúde do Paraná.

Ana Cláudia Boa Sorte explica que cabe às secretarias municipais de Saúde manter atualizado os prontuários dos pacientes encaminhados ao setor de FTD. Ela explica também que, após agendado a consulta médica, cabe aos municípios avisar aos pacientes, assim como encaminhá-lo para o atendimento a ser prestado em Londrina ou Curitiba.

Na avaliação de Gleice Sano Ribeiro dos Santos, atendimento em ortopedia tem apresentado grande procura, mas pouca oferta, devido à falta de profissionais. Já em oftalmologia, com as 250 consultadas ofertadas, os pacientes acabam ficando apenas 20 dias na fila.

Lidando com Tratamento Fora Domicílio há sete anos, Cácia Batista de Paula lembra que, quanto mais pessoas naquele setor, aumenta as chances de se conseguir uma vaga para atendimento médico nas várias especialidade. Ela lembra que não há garantia de cota, e sim um sistema de sobra fornecido pelo município de Curitiba.

Dessa maneira, o aumento de uma para três servidoras no setor possibilita agendar maior número de consultas médicas diariamente, reduzindo assim o tempo de espera dos pacientes da área de abrangência da 18ª Regional de Saúde de Cornélio Procópio.
do Revelia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget