Fan Page | Edimar Santos

sábado, 16 de maio de 2015

Morador diz que médico não está trabalhando por falta de pagamento


Paulo Diniz escreveu no Facebook: "Estou indignado. Hoje fui marcar meu retorno com o cardio Dr. Paulo, e me disseram que ele não está mais atendendo porque não está recebendo. (Que) Alguém possa me explicar isso. Trabalhar de graça não dá".

O morador Paulo Diniz relatou por meio da rede social que o cardiologista Paulo Edson Medeiros não está mais atendendo no Hospital Municipal de Assaí, devido à falta de pagamento pelos serviços prestados.

O hospital é gerenciado pelo município que retomou o controle daquele estabelecimento de saúde em setembro de 2013, com o rompimento da terceirização até então com o Instituto de Saúde Pró-Vida.

Segundo Francisco Vieira Filho, do Pró-Vida, "além de não pagar os médicos, o Hospital funciona com os equipamentos do Pró-Vida. Já vai completar 2 anos. Confiscaram os equipamentos do Pró-Vida".

Decisão judicial reteve equipamentos do Instituto de Saúde Pró-Vida. No entanto, não se compreende como a Justiça Trabalhista penhora ativos de uma empresa, inviabilizando a prestação de serviços e, por conseqüência, o levantamento de recursos para pagamento de sua dívidas. Além disso, equipamentos do Pró-Vida têm sido utilizados por outrem, sem o pagamento de aluguel.

A seguir o relato do usuário do SUS (Sistema Único de Saúde), Paulo Diniz, sobre atendimento em Assaí, no norte do Paraná:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget