Fan Page | Edimar Santos

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Porque Tuti Bomtempo não vai apoiar a reeleição de Luiz Mestiço

Do Revelia - Na eleição municipal de outubro de 2016, um dos principais protagonistas será o ex-prefeito Michel Angelo Tuti Bomtempo, ao lado da ex-primeira dama Neusa Maria Varella Bomtempo.

O movimento do casal Bomtempo terá peso muito importante na definição do futuro prefeito de Assaí.

Principal cabo eleitoral na disputa de 2012, o atual prefeito Luiz Alberto Mestiço Vicente (PSDB) não deve contar com a força de Tuti Bomtempo na reeleição de 2016.

O projeto de reeleição não deve contar com a mobilização das mulheres, comandada pela então primeira dama Neusa Bomtempo.

Os rumos por quais tem seguido a atual administração acabaram por afastar aqueles grupos políticos, e principalmente eleitores do empresário Tuti Bomtempo.

Principal desgaste se refere à questão da saúde. A Câmara Municipal cassou o mandato do vereador Jorge Torquato Júnior (PTB), que atuava como secretário da Saúde também na gestão de Tuti Bomtempo. Além da perda do mandato parlamentar, a gestão Luiz Alberto demitiu Jorge Torquato Júnior do serviço público municipal. Questões envolvendo saúde e o então Hospital Pró-Vida seguem na Justiça, e podem refletir também na gestão do ex-prefeito Tuti Bomtempo.

Em entrevista à rádio local, o prefeito Luiz Alberto também já insinuou ter havido irregularidades na condução da terceirização do transporte escolar operado até então pelo Transtin, o que envolveria ainda a gestão passada.

Em outras ocasiões, o atual prefeito também citou possíveis irregularidades na aplicação de recursos da Funasa (Fundação Nacional da Saúde) voltados à implantação de módulos sanitários. Segundo ele, a gestão passada não teria realizado totalmente a obra conforme convênio assinado com o governo federal.

Tais ocorrências têm afastado eleitores de Tuti Bomtempo do grupo político do prefeito Luiz Alberto.

Por isso, ainda que haja apoio formal dos Bomtempo ao projeto de reeleição do tucano Luiz Alberto, a transferência de votos será bem inferior comparado ao pleito de 2012.

Do lado das oposições, envolvendo a atual conjuntura, o empresário Juan da Veipa (PSC) sinaliza que poderia sair candidato a vice-prefeito em chapa encabeçada por Neusa Bomtempo. A exemplo da disputa de 2012, o PSC acredita que possa eleger pelo menos três candidatos. O partido imagina que poderia chegar a cinco cadeiras, com a adesão do PMDB e PTB, dos Bomtempo, que tem ainda os vereadores eleitos Antônio Menegildo Gavião Manoel e Amarildo Aparecido Correia.

Em uma terceira via, o pré-candidato a prefeito Mattheus Hermanny acredita que seu partido possa conquistar duas a três cadeiras no Poder Legislativo local.

Falta ainda a definição se a eleição de 2016 terá 9 ou 11 vagas em disputa, conforme projeto em pauta a ser votado em breve pela Câmara Municipal.

Enquanto isso, todos estão curiosos por saber em qual direção seguirá o apoio de Neusa e Tuti Bomtempo – ou se também um deles será candidato a prefeito de Assaí.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget